Vitimização é um hábito ruim da mulher no mercado de trabalho

A vitimização é um grave defeito da mulher no mercado de trabalho. Essa foi a mensagem da executiva norte-americana, Elizabeth Binning, da GrowthWheell, especializada em treinamento de mercado, ao participar do My Inova Summit 2019, realizado nos dias 21 e 22 de agosto, em Curitiba, com organização da Assespro Paraná e da Federação Assespro.

“As mulheres não podem agir como vítimas. Elas precisam pensar em planejar, em traçar estratégias. Só assim, as mulheres vão se tornar líderes em TI ou em qualquer outro setor”, observou. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Elizabeth Binning disse que as mulheres precisam eliminar os hábitos ruins da sua trajetória profissional.

“Somos muito centralizadoras. Queremos ter toda a rédea dos processos nas nossas mãos e nem sempre essa é a melhor posição”, adverte a executiva. A diferença entre homens e mulheres vai prosseguir, mas o momento é de lutar contra o estabelecido. “Somos mais da metade da população. Temos de nos colocar. Mas sem se vitimizar”. Assistam a entrevista com Elizabeth Binning.

Fonte: Convegência Digital.