Paraná Fecha Acordo de Cooperação com Valência em Projeto Europeu

O Paraná estabeleceu um acordo com Valência, na Espanha, a fim de criar um canal de integração e um ambiente propício para o desenvolvimento da tecnologia da informação e comunicação (TIC). Um termo de cooperação foi assinado entre a Agência Paraná de Desenvolvimento, a Assespro – Paraná (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Paraná) e o IVACE (Instituto Valenciano de Competitividade Empresarial), durante uma cerimônia realizada nesta segunda-feira, dia 13, no Palácio das Araucárias.

O Estado foi selecionado em um projeto de Cooperação Urbana Internacional da União Europeia com a América Latina e o Caribe, que objetiva identificar e destacar as vantagens competitivas de cada região e mobilizar as partes interessadas e os recursos regionais em torno de uma visão voltada para a excelência e para o futuro. Quem será a intermediadora dos conhecimentos para a região do Paraná será a Comunidade Valenciana através do IVACE.

No Paraná, o projeto contempla as seguintes dimensões: a vertical; sendo a transformação digital, a indústria agroalimentar e as cidades inteligentes; e a horizontal que são as estratégias para o desenvolvimento da economia baseada em tecnologia e que seguem as localidades dos arranjos produtivos de software no Paraná. São eles: Curitiba, Londrina, Maringá, APL Iguaçu com cidades polo como Foz do Iguaçu, Cascavel, Marechal Candido Rondon, Medianeira e Sudoeste. Há também a dimensão transversal, que se trata da cooperação universitária.

Com o acordo, será viabilizada a vinda de um bolsista da União Europeia, que trabalhará como intermediário da implantação do projeto. “Este bolsista nos auxiliará nas conexões com comunidade de Valencia, formalizando acordos e executando ações que garantam o desenvolvimento tecnológico do Estado”, afirmou Izoulet Cortes Filho, diretor de projetos e negócios internacionais da Assespro-PR e consultor do SEBRAE na Governança estadual de T.I.C.

Segundo ele, este projeto caracteriza-se com a porta de entrada do Brasil na União Europeia, visto que este será um laboratório vivo que auxiliará no desenvolvimento tecnológico do Estado a curto, médio e longo prazo.

“Existe a articulação do ambiente espanhol pelo Instituto Valenciano de Competitividade Empresarial com a Rede de Parques Científicos e Tecnológicos Europeia, da qual também são co-fundadores. Isto se configura em um forte canal de entrada e conexão para o Estado com a Europa e alinha-se ao discurso do atual governo do Estado que é Paraná Inovador e o da  governança estadual de TIC com o horizonte 2035”, complementa Izoulet.

Um mapa de oportunidades já foi criado e um dos primeiros setores paranaenses a serem trabalhados será o do agronegócio, com o desenvolvimento da visão computacional na citricultura.

O projeto utilizará a metodologia RIS3 – Estratégias de Pesquisa e Inovação para a Especialização Inteligente. Bastante utilizada nas políticas de desenvolvimento regional da União Europeia, a metodologia reúne ferramentas importantes que se baseiam em conhecimento e inovação para promover mudanças estruturais de economias regionais.

Estiveram presentes na cerimônia: Aldo Nelson Bona – Secretário Estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; Adriano Krzyuy – Presidente da Assespro-PR; Luiz Márcio Spinosa – diretor da Fundação Araucária; Valdemar Bernardo Jorge da Secretaria Estadual do Planejamento e Coordenação Geral; José Eduardo Bekin e Jean Carlos Alberini – da Agência Paraná de Desenvolvimento. Participaram também do evento uma delegação do Ministério do Desenvolvimento Regional, dos governos da Paraíba, Pernambuco e Distrito Federal, além de representantes do governo da Suécia.

Estes representantes e uma comitiva de Valência seguem durante a semana em Curitiba, participando de eventos e debatendo assuntos como sistema de plantio direto, cidades sustentáveis e bioenergia. Também está programada uma visita ao Parque Tecnológico Itaipu na quinta-feira, dia 17.

Fonte: Paraná Portal.