Pandemia acelera uso das tecnologias no Brasil, aponta pesquisa

Pesquisa divulgada nesta 3ª feira (18.ago.2020) pela Kantar Ibope Media mensurou o uso das tecnologias no contexto da pandemia do coronavírus no Brasil. De acordo com o estudo, 56% dos brasileiros acreditam que a crise os ajudou a adotar melhor a tecnologia no dia a dia.

A pesquisa ainda demonstra que o aumento na adoção tecnológica durante a crise não aconteceu apenas no Brasil. Em outros países da América Latina, onde a pesquisa fez o mesmo questionamento, os dados são significativos.

Equador (88%), Peru (78%), Colômbia (72%), Chile (63%) e Argentina (59%) apresentaram um percentual maior  que o brasileiro no que se refere à população que acredita que a crise incentivou a adoção da tecnologia.

STREAMING

A pesquisa também apresentou informações sobre o consumo e o mercado de streaming no país. Foram consideradas plataformas com serviços de streaming por assinatura pagos, como Netflix, Amazon Prime Video, Globoplay e Net Now.

98% dos usuários de internet no Brasil consomem algum tipo de streaming de áudio ou vídeo no período de 1 mês.

Houve aumento no consumo de streaming de vídeo pago ou gratuito para 73% dos usuários de internet no país.

“Mais do que nunca, o indivíduo está no controle e escolhe como e onde consumir conteúdo. O streaming contribui ampliando e complementando a experiência de vídeo e de áudio para outros lugares e outros momentos”, explica Adriana Favaro, diretora comercial Kantar Ibope Media.

A publicação ainda aborda os motivos para assinar ou não 1 serviço de vídeo. Entre os fatores explorados, 17% dos respondentes afirmaram que assinariam se tivessem acesso a uma internet melhor.

Como aponta a própria pesquisa, o Brasil é 1 país bastante heterogêneo na conexão e na qualidade do acesso à internet. 58% das pessoas acessam a internet exclusivamente por meio do smartphone.

LIVES

Um dos fenômenos da quarentena, as transmissões ao vivo também foram abordadas na pesquisa. Sobre o tema, 75% dos usuários de internet responderam que começaram a assistir a lives de shows musicais a partir do início da quarentena.

Dentre eles, 41% afirmaram que pagariam para assistir a uma live. Em relação à publicidade, 82% das pessoas que viram alguma transmissão ao vivo lembraram de pelo menos uma marca patrocinadora.

Fonte: Poder360