Novo hub de empreendedorismo faz da Engenheiros Rebouças a rua da inovação

A região do Rebouças, em Curitiba, ganhou nesta quinta-feira (12) um hub de inovação e empreendedorismo. Trata-se do Campus Rebouças de Inovação e Aceleração, o CRIA. O galpão totalmente revitalizado, de 3 mil metros quadrados de área construída, na Rua Engenheiros Rebouças, tem 150 estações de trabalho e vai funcionar como um grande celeiro de novas ideias. A meta é que o espaço seja referência em soluções e práticas sustentáveis.

O CRIA é formado por um grupo de empresários da iniciativa privada, que acreditam que o modelo futuro é o da inovação. “Um ambiente que vai movimentar Curitiba e o mundo. Essa é a primeira iniciativa verticalizada de cidades inteligentes do Brasil”, conta Ricardo Cansian, um dos fundadores.

O novo empreendimento fica distante do Vale do Pinhão, iniciativa de empreendendorismo e inovação da Prefeitura de Curitiba, apenas alguns metros, o que faz da região um polo no assunto. O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, esteve na inauguração do CRIA. “A Prefeitura teve a iniciativa de promover a inovação, mas a ideia se tornou um processo social e não para de crescer”, disse Greca. Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, endossou a fala do prefeito. “Um sonho quando sonhado junto torna-se realidade. E é assim em Curitiba. Estamos fazendo com que a cidade volte a carregar o título de inovadora. Aqui no CRIA estão reunidos os principais atores de inovação da região”, salientou.

Na estrutura do coworking há também salas de reunião, espaço para laboratórios, networking, espaço para convivência e eventos, um amplo estacionamento e um centro gastronômico – aberto ao público. Durante a abertura, mais de 30 startups de Curitiba e região expuseram seus trabalhos. Estiveram presentes também as residentes do CRIA, seis jovens empresas. Entre elas está a iCities, especializada em soluções inteligentes para cidades e que trouxe para o Brasil o Smart City Expo, evento da FIRA Barcelona que terá sua terceira edição brasileira em março de 2020, no Expo Barigüi. O espaço também passa a abrigar a nova sede da Jupter, plataforma de aceleração de novos negócios, e um polo de disseminação de conceitos e práticas sustentáveis do Green Building Council (GBC), responsável pela chancela do Selo LEED no Brasil e no mundo. O CRIA é sede ainda das empresas WSI – We Shape Innovation Engineering, criada para lançar novas tecnologias de construção; e a Enjoy Smart Buildings, startup da área de infra-estruturas inteligentes e construções sustentáveis. A Smart Sky Consulting, startup paranaense especializada em solução de tecnologia com drones aplicada aos setores de construção civil, energias renováveis e mineração, também está no CRIA. O Instituto Governança & Nova Economia e o Good-z, fundo de participações dedicado a investimento em startups, completa o time. Investimento O investimento no espaço não foi divulgado, mas Cansian informou que está na casa dos milhões. “Não queremos falar em valores de investimento, pois o nosso foco são as ideias. Queremos receber empreendedores de todos os lugares e contribuir com as iniciativas”, afirmou o empresário. O CRIA levou um ano para sair do papel.

Fonte: Gazeta do Povo.