Greca apresenta inovações sustentáveis de Curitiba no Smart City Expo World

O prefeito Rafael Greca afirmou, nesta quarta-feira (14/11), em Barcelona (Espanha), que as inovações propostas para as cidades inteligentes só valem quando vêm acompanhadas de processo social.  A defesa deste modelo de desenvolvimento urbano sustentável foi feita por ele durante a palestra Transformando Cidades através de Distritos Verdes e Espaços Públicos.

A apresentação de Greca, que teve como mediadora Martha Thorne, diretora do prêmio “Pritzker” de Arquitetura, foi realizada no segundo dia do Smart City Expo World Congress, maior evento de cidades inteligentes do mundo. A cúpula internacional vai até quinta-feira (15/11) e reúne 700 delegações de cidades, 840 expositores e 400 palestrantes.

Para uma plateia que lotou o espaço “Ambiente Urbano” do congresso, o prefeito explicou que Curitiba busca cada vez mais se desenvolver economicamente e, ao mesmo tempo, aumentar a qualidade de vida da população ao gerar eficiência em seus serviços e estimular o empreendedorismo de impacto.

“Nossa capital é referência nacional e internacional em cidade inteligente, pois aposta em um planejamento inovador com várias opções de mobilidade, com disseminação de espaços verdes e com soluções sustentáveis para o futuro, além de ações de fomento a empresas que apostam em inovação e geram emprego e renda”, justificou ele.

Greca lembrou também que, dentro desta visão de cidade inteligente, foi criado no ano passado o programa Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema para levar a inovação para toda a cidade. Poder público, startups, universidades, entidades de fomento à inovação e empreendedores estão sendo incentivados a trabalhar juntos e investir em soluções inovadoras em áreas como mobilidade urbana, saúde, educação, meio ambiente e até segurança alimentar.

Entre as iniciativas que começaram com o Vale do Pinhão, o prefeito citou a abertura dos Faróis do Saber e Inovação, espaços públicos “makers”, em que as crianças podem construir protótipos com impressora 3D; o lançamento do aplicativo Saúde Já, que reduziu as filas para o pré-atendimento médico nas unidades de saúde do município; e a inauguração do Worktiba Barigui, primeiro coworking público do País e que busca criar um ambiente que incentiva o empreendedorismo de impacto.

Greca destacou ainda outra prioridade do município e que se integra ao conceito do Vale do Pinhão: o apoio à agricultura urbana, a fim de contribuir para a educação social, alimentar e ambiental da população. “Uma cidade inteligente também se preocupa com a sustentabilidade e em resgatar a boa alimentação para a população”, disse ele. Atualmente, o município dá apoio a 25 hortas urbanas, que beneficiam cerca de seis mil pessoas, entre produtores, familiares e pessoas que recebem ou compram as frutas e hortaliças cultivadas.

Parte destes agricultores, acrescentou ele, participa do projeto Horta do Chef, programa finalista do World Smart City Awards e que incentiva a venda de parte dos alimentos a restaurantes de Curitiba.

Além disso, o prefeito frisou que o Município se uniu à comunidade para reabilitar áreas urbanas da cidade. Um dos exemplos é o projeto Rosto da Cidade, que vai resgatar o Centro da capital como área para moradia, turismo, lazer, comércio e serviços.

Idealizado por Greca e desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), o projeto busca a recuperação de imóveis em uma área de 2 km² onde se pretende agregar valor e a preservar o patrimônio edificado.

Como resultado deste esforço, o prefeito compartilhou com o público que a capital foi eleita, em 2018, a cidade brasileira mais inteligente e conectada do Brasil pelo ranking Connected Smart Cities, elaborado pela Urban Systems, empresa especializada em análise de dados demográficos em mapas digitais. Curitiba ultrapassou São Paulo e ficou em primeiro lugar no levantamento geral deste ano e também em três outras categorias (Por faixa populacional de mais de 500 mil habitantes, Região Sul e Governança).

Debate

Antes de sua palestra, Greca participou do debate “O Impacto dos Eventos Smart City nas Cidades-Anfitriãs”. Curitiba é a primeira cidade do Brasil a sediar o Smart City Expo, que ocorreu em março deste ano e é organizado pela empresa curitibana iCities. Nas Américas, apenas a capital paranaense, Buenos Aires (Argentina) e Puebla (México) são cidades-sede, fora da Espanha, do mais importante evento de cidades inteligentes do mundo.

Ao lado de representantes de outras sedes pelo mundo, o prefeito explicou como o Smart City Expo contribuiu para que a capital se volte ainda mais para soluções inovadoras que beneficiem toda a população. “Durante os dois dias do evento, os olhos do mundo estiveram voltados para Curitiba e, a partir do Smart City Expo deste ano, toda a cidade intensificou o debate sobre os caminhos para tornar a capital ainda mais referência em inovação”, resumiu ele.

O debate teve como mediador Luís Gómez, comissário para Promoção Econômica, Empreendedorismo e Inovação de Barcelona e também como debatedores Hiroyuki Suzuki, do Instituto Internacional de Pesquisa em Telecomunicações Avançadas de Kyoto; Matias Williams, subsecretário de Cidades Inteligentes da Prefeitura de Buenos Aires; e Francisco Xavier Albizuri Morett, representante de Puebla.

Fonte: Agência de Notícias da Prefeitura de Curitiba.