Fundo de Inovação da Prefeitura vai financiar startups a partir de 2020

Startups e empreendedores de impacto social, tecnologia e cidades inteligentes poderão requerer recursos do inédito Fundo de Inovação Vale do Pinhão (Inova VP) no início de 2020. Nesta segunda-feira (4/11), o prefeito Rafael Greca sancionou a lei de sua autoria, aprovada pela Câmara Municipal, que cria o Inova VP e que irá destinar R$ 10 milhões a projetos de inovação e pesquisa científica e tecnológica na capital.

“A inovação só vale quando se transforma em processo social e o fundo nasce para que mais empreendedores desenvolvam tecnologias que melhorem o dia a dia dos cidadãos”, afirmou o prefeito.

Greca lembrou que, amparado na Lei de Inovação, sancionada em novembro de 2018, o fundo Inova VP faz parte de uma série de ações do Vale do Pinhão, movimento da Prefeitura e do ecossistema de inovação para apoiar ações de cidades inteligentes.

“Desde o início da minha gestão, o município se uniu a universidades, aceleradoras, centros de pesquisa e desenvolvimento, startups, movimentos culturais e a sociedade para criar instrumentos que estimulem o crescimento sustentável da nossa economia”, reforçou ele.

O prefeito avaliou ainda que o Inova VP deverá atrair mais negócios e fomentar o ecossistema de startups da cidade. “É um instrumento fundamental para viabilizar o fortalecimento da pesquisa e da inovação em Curitiba, potencializando o ecossistema da capital”, acrescentou Greca.

Comitê

O Inova VP será administrado pela Agência Curitiba de Desenvolvimento, que nos próximos meses irá criar um Comitê de Investimentos para deliberar sobre a aplicação dos recursos do fundo e definir uma instituição financeira pública para gerir os recursos.

“Este é um processo de regulamentação obrigatório e que irá garantir total transparência do Inova VP. Por isso, os primeiros editais de chamamento deverão estar disponíveis para startups e empreendedores no início do próximo ano”, prevê Cris Alessi, presidente Agência Curitiba.

Startups e empreendedores com inovações de impacto social, tecnologia e cidades inteligentes terão prioridade na liberação de recursos.

“Poderão ser empresas que estão ainda começando, inclusive desenvolvendo MVP (produto mínimo viável), como startups que já têm um produto validado, mas que precisam de financiamento para escalar”, contou Cris.

Contas em dia

O secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, lembrou que a criação do Fundo de Inovação do Vale do Pinhão só foi possível após o sucesso do Plano de Recuperação, criado pela Prefeitura em junho de 2017.

“As medidas do plano nos permitiram retomar o controle do orçamento, com transparência e sustentabilidade e provisionar os R$ 10 milhões para o Inova VP”, completou Puppi.

Presenças

Também participaram da cerimônia de sanção o vice-prefeito, Eduardo Pimentel; a deputada federal Luísa Canziani; o presidente da Câmara Municipal, Sabino Picolo; os vereadores Pier Petruzziello, líder do governo na Câmara Municipal, Edson do Parolin, Colpani, Serginho do Posto, Paulo Rink e Mauro Bobato; a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro; os secretários municipais Maria Sílvia Bacila (Educação) e Emílio Antonio Trautwein (Esporte, Lazer e Juventude); o presidente da Cohab-Curitiba, José Lupion Neto; a neuroengenheira curitibana Michele de Souza, CEO da Cycor Cibernética; o diretor superintendente do Sebrae-PR, Vitor Roberto Tioqueta; e o diretor do iCities, Roberto Marcelino.

Fonte: Prefeitura de Curitiba.