Forte primeiro trimestre indica que TI vai crescer 20% em 2021

Segundo a pesquisa iMonitor IT, 2021 será um ano de muitos projetos pequenos, mas que exigem alta velocidade para vender e implementar. Projeta-se um aumento de vendas de TI nos segmentos de educação, saúde e varejo – muito defasados tecnologicamente, bem como de soluções de nuvem, segurança, ferramentas de análise e produtos satélites ao sistema de gestão empresarial (ERP).

Em mais de dez anos deste levantamento, a versão mais recente foi a primeira a registrar crescimento de dois dígitos durante os três primeiros meses do ano – a alta foi de 15,7% no período. A expectativa é de que seja alcançado 20% de crescimento ao longo de todo o ano de 2021. Segundo a Advance Consulting, responsável pelo levantamento, a alta este ano deve ser de, pelo menos, 16,5%.

Em 2020, houve um recorde de ataques de hackers, assustando fortemente os empresários e promovendo uma busca acelerada por soluções de segurança e nuvem. O ano passado agilizou como nunca o desenvolvimento de IaaS (Infraestrutura como serviço), que cresceu 41,5%.

Entre os principais desafios que os empresários de TI enfrentarão em 2021 estão: atrair e reter talentos, aumentar as vendas através de expansão, aumentar a geração de leads qualificados, e dar conta de atender a demanda crescente.

A falta de mão de obra é um fator limitante para muitas das empresas, e fator de grande diferenciação para outras. Não é apenas falta de programadores e desenvolvedores. Faltam bons profissionais de vendas, marketing, operações, RH, atendimento e suporte.

A consultoria ouviu 4,5 mil empresas, 55% delas com até 50 colaboradores, 63% com faturamento anual de até R$ 9 milhões. Quanto ao perfil dos entrevistados, 88% são C-Level (sócio, proprietário, CEO, presidente, diretor), 43% atuam no segmento de serviços e 29% no de software.

Fonte: Convergência Digital