Curitiba é escolhida para sediar encontro do BRICS

Curitiba foi escolhida para sediar em março um encontro de representantes do BRICS, o grupo formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. O anúncio foi feito por representantes do Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, em reunião com o prefeito Rafael Greca, na tarde desta sexta-feira (8/2).

O evento será realizado no Memorial da Cidade e no Salão de Atos do Parque Barigui nos dias 12, 13 e 14 de março, quando se reunirão vice-ministros de relações internacionais dos países que compõem o grupo para discussão de assuntos relacionados a comércio e cooperação mútua.

O prefeito destaca que este ano o Brasil preside o grupo e o banco do BRICS. “Isto é economicamente muito importante para o nosso país”, afirmou Greca, ao lado da primeira dama, Margarita Sansone. “Sediar essa reunião é uma honra para nossa cidade”, completou, lembrando que o encontro na capital paranaense é preparatório para a cúpula de presidencial que será realizada em Brasília no mês de novembro.

A forma como Curitiba trata questões relacionadas à gestão municipal e a atenção à inovação foram decisivas para a escolha da cidade para sediar a reunião. “Curitiba foi escolhida por representar o novo momento do Brasil, a mudança por mais ética e a retomada da inovação”, ressaltou Rodrigo Araújo, diplomata na Embaixada do Brasil na China, durante a reunião com o prefeito.

Grandes eventos?
O encontro será realizado em data próxima ao Smart City Expo 2019, maior evento de cidades inteligentes do mundo, que pela segunda vez é sediado em Curitiba. “Nós vamos estar no preâmbulo da feira de inovação de Barcelona, a Smart City Expo 2019, nos dias 21 e 22 de março, quando o mundo inteiro da área de inovação vem aqui pra Curitiba”, comentou o prefeito.

Greca também assinou um convite para o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Henrique Fraga Araújo, convidando-o para o evento em Curitiba.

As negociações para Curitiba sediar o encontro do BRICS começaram em 2018, quando a cidade se candidatou oficialmente. “Esta conquista é fruto do forte processo de internacionalização que Curitiba está adotando. Será o maior evento diplomático na cidade desde a COP-8/MOP-3 da ONU, em 2006”, comentou o chefe de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó.

Participaram da reunião Marianne Guimarães, diplomata da Coordenação Geral do Brics no Ministério das Relações Exteriores; Bráulio Pupim, diplomata do Escritório de Representação do Itamaraty no Paraná (Erepar); e o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Matschinske.

Fonte: Agência de Notícias da Prefeitura de Curitiba.