Conheça a trajetória de Chieko Aoki, proprietária da Blue Tree Hotels

Chieko Aoki ao lado de Ana Lúcia B. Starepravo, Diretora Adjunta de Mulheres na Tecnologia na ASSESPRO-PR, que intermediou esta entrevista.

A Assespro-PR valoriza as mulheres do setor de T.I., promovendo a igualdade de gênero e de benefícios na área corporativa. Por isso, mensalmente a entidade selecionará o perfil de uma mulher e publicará em seu site no formato de entrevista para inspirar outras tantas em busca de empoeiramento feminino. Nesta primeira edição, vamos falar de Chieko Aoki: proprietária da Blue Tree Hotels, uma das maiores cadeias hoteleiras que existem. No Brasil, Chieko Aoki é conhecida como a dama da hotelaria brasileira, pela inovação e talento, o que lhe confere à posição de “benchmark” em excelência de serviços no setor.

BIOGRAFIA:

Formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e de Administração Hoteleira, na Cornell University, nos Estados Unidos, Chieko Aoki fundou a sua empresa em 1992. Em 1997, lançou a bandeira Blue Tree Hotels. A empresária tem como missão consolidar a rede como a mais conceituada operadora brasileira de hotéis, com reconhecimento pela alta qualidade, elegância e estilo próprio de serviços. Ao longo de sua vida profissional, Chieko Aoki trabalhou em diversos lugares do mundo, como Estados Unidos, Ásia e Europa. Iniciou sua atuação em 1982 como Diretora de Marketing e de Vendas do Caesar Park São Paulo e, depois, tornou-se presidente da Caesar Park Hotels & Resorts e da mais antiga e tradicional companhia hoteleira dos Estados Unidos, a Westin Hotels & Resorts.

Em dez anos, a Sra. Aoki – como é carinhosamente chamada por funcionários e empresários – transformou a Blue Tree Hotels numa das maiores cadeias hoteleiras do país. A rede administra, atualmente, hotéis da marca Blue Tree Park (resorts e hotéis de categoria luxo com grandes áreas de lazer e de eventos), Blue Tree Premium (hotéis de categoria alto padrão com serviços executivos e sofisticados), Blue Tree Towers (hotéis de categoria superior especializados no segmento business) e Blue Tree Hotels (hotéis chiques, interessantes e modernos dentro do conceito “home feeling”).

Chieko Aoki participa de diversas organizações de âmbito privado e governamental, como o Conselho de Empresários da América Latina (CEAL), Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), grupo Brasil-Japão da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Academia Brasileira de Eventos, Associação do Centenário da Imigração Japonesa e de várias entidades ligadas ao turismo.

Em 2006, foi eleita presidente do LIDEM – Grupo de Mulheres Líderes Empresariais – e passou a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Marketing, entidade criada para integrar os melhores profissionais brasileiros atuantes em atividades mercadológicas.

Recentemente, assumiu a presidência do Conselho Consultivo da ADVB-Japan. Chieko Aoki também trabalha para o desenvolvimento das relações econômicas e culturais entre o Brasil, Japão e América Latina. Participa ativamente de atividades filantrópicas e de cunho social, para as quais contribui com arrecadação de fundos e recursos.

RECONHECIMENTO

Em 2002 Chieko Aoki foi incluída na exclusiva lista da revista de economia e negócios Latin Trade, que selecionou 44 dirigentes de grandes corporações na América Latina, considerados os mais eficazes apagadores de incêndio em seus respectivos países. Ainda em 2002, o Jornal Valor Econômico também incluiu a empresária entre os 22 nomes que receberam o prêmio “Executivo de Valor”. Os agraciados foram escolhidos pelas principais empresas de consultoria, que selecionaram aqueles que mais se destacaram em seus setores de atuação em 2001. Chieko Aoki recebeu o prêmio na categoria Entretenimento, Hotéis, Restaurante e Turismo.

A empresária também ganhou o troféu “Mulher Influente” pelo Jornal MG Turismo, de Belo Horizonte, e foi eleita “Personalidade de Turismo 2002”, na categoria Hotelaria Nordeste, pelo jornal Folha do Turismo. Como mais uma prova de seu reconhecimento e credibilidade no segmento de hotéis, Chieko Aoki recebeu da revista Isto é Dinheiro o prêmio de “Empreendedora do Ano 2002”. A empresária também recebeu o prêmio de “Personalidade de Turismo 2004”, na categoria Hotelaria Sul/Sudestes pelo jornal Folha do Turismo, em parceria com a Associação Brasileira de Imprensa.

Chieko Aoki também conquistou, em 2004, o Prêmio Cláudia na categoria Negócios, promovido pela revista feminina da Editora Abril. A redação da revista recebeu 250 indicações de mulheres de destaque em diversas áreas de uma comissão formada por cientistas, acadêmicos, representantes de entidades nacionais e internacionais, empresários e escritores, entre outros profissionais. Foram escolhidas 15 finalistas em cinco categorias – ciências, cultura, negócios, políticas públicas e trabalho social. As cinco vencedoras foram escolhidas pela redação da revista e por uma comissão julgadora, com dois representantes de cada área. As leitoras também tiveram a oportunidade de votar pela internet.

Em novembro de 2005, Chieko Aoki recebeu o Prêmio Personalidade do Turismo 2005 – Categoria Resorts – iniciativa da Folha do Turismo, em parceria com a Associação Brasileira de Imprensa. O voto foi direto e secreto, durante o Congresso da ABAV que aconteceu no Rio de Janeiro. Ainda naquele mês, recebeu o Prêmio As Mulheres mais Influentes do Brasil em 2005, na categoria TURISMO E HOTELARIA, organizado pela Gazeta Mercantil e pela Revista Forbes. Em 2006, Chieko Aoki foi escolhida como Personalidade de Ouro 50 anos ADVB – Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil. E eleita, mais uma vez, Personalidade do Turismo – Categoria Hotelaria Região Centro-Oeste.

ENTREVISTA:

1. A mulher está cada vez mais inserida no mercado de trabalho, mas algumas áreas ainda são restritas ao universo masculino, como tecnologia da informação. Qual sua opinião a respeito desta polarização?

Realmente, ainda contamos com poucas mulheres no setor de tecnologia da informação.  Acredito que as mulheres tem avançado muito rápido em todos os setores da economia, como na área financeira onde antes era mercado predominantemente masculino.  Com mais mulheres no setor, falando e mostrando os atrativos do setor, mais mulheres seguirão o mesmo caminho.  Precisamos de mais mulheres abrindo caminho, como foi nos demais setores.  Assim, as mulheres que atuam na tecnologia da informação podem ajudar compartilhando suas experiências, atrativos do setor e porque o setor é interessante para as mulheres, ou mesmo contratando mais mulheres.

2. Na rede Blue Tree existem mulheres nas áreas de tecnologia como engenharia ou tecnologia da informação?

Nas áreas de tecnologia da informação e de engenharia/infraestrutura, infelizmente não contamos com mulheres mas temos muitas mulheres nas posições de liderança como de gerente geral dos hotéis. Elas conhecem bastante sobre a infraestrutura dos hotéis, importante para boa gestão dos hotéis mas a tecnologia da informação é centralizada sob a equipe de Tecnologia da Informação do corporativo, que cria programas e inovações para a rede, bem como a garantia do bom funcionamento da tecnologia em nossos hotéis.

3. O que podemos fazer para trazer mais mulheres para esta área?

A tecnologia é profissão favorável para as mulheres, que podem contribuir com suas qualidades humanas femininas com criação de produtos e programas que contribuam para facilitar ou melhorar a qualidade de vida das pessoas.  A sensibilidade e a capacidade das mulheres de sentir e expressar as emoções humanas tem reflexo no ambiente de trabalho e na tecnologia com que trabalha.  O sucesso profissional de mulheres é fundamental e é preciso divulgar as suas realizações e o caminho que percorreu para chegar onde chegou.  As pioneiras tem  papel fundamental de serem exemplos positivos, de profissionais inspiradoras.

4. Os homens que lideram áreas de tecnologia, contratam mulheres ou você acredita que preferem homens para a área?

Não tenho muita familiaridade para falar sobre o setor de tecnologia, mas de modo geral acredito que cada vez mais as pessoas são contratadas pelas suas qualidades pessoais, comportamento, capacidade de superar desafios e pelo conhecimento técnico e não pelo gênero, porque o que influencia no trabalho são as qualidades humanas e conhecimento .

5. O que a rede Blue Tree pode nos apoiar neste projeto de inclusão feminina em tecnologia?

A Blue Tree pode contribuir atentando para convidar também mulheres para vagas que tivermos em tecnologia, assim como fomentar a equipe atual para que compartilhe  suas experiências e os aspectos positivos da profissão com jovens colaboradores, homens e mulheres.