Como montar um Pitch de sucesso para o seu negócio

Especialista dá três dicas valiosas para realizar esta apresentação tão importante utilizada para alavancar empresas

Você tem um baita produto, mas não sabe como vendê-lo? Deu branco na hora da apresentação? Se nem numa conversa de elevador sua lábia funcionou, lamento, mas seu Pitch não vai bem. “Afinal, o Pitch é a alma do negócio!”, afirmou Juliana Alvarenga, da EVOA, convidada da live que tratou do tema numa organização da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia de Informação (Assespro-PR).

Mas, o que é Pitch? Pequena e poderosa, a palavra descreve a apresentação rápida de uma ideia ou oportunidade de negócio com uma narrativa efetiva e direta, para conquistar clientes e investidores. “O Pitch é a porta de entrada para outras oportunidades. Essa apresentação é curta, rápida e objetiva, que precisa chamar a atenção e gerar o interesse”, explicou Juliana. Conforme ela, o Pitch, em média, varia de 30 segundos a três minutos. Neste tempo, é preciso convencer e mostrar a que o serviço/produto se propõe. “Se existe o vidraceiro, é para consertar vidros. Se existe táxi, é para atender ao problema de transporte. O Pitch é o intervalo de tempo em que a pessoa vai mostrar o problema e a solução”, exemplificou.

Juliana Alvarenga, da EVOA, em evento on-line da Assespro-PR

Embora nem todas as pessoas tenham o dom da oratória, vale a pena treinar em frente ao espelho e sim, lembrar dos velhos tempos de sala de aula, quando você tinha trabalho para apresentar. Colocar todas as ideias no papel – um borrão ajuda muito – ou já anotar os pontos em programas simples, como o Canva ou PowerPoint, são de grande valia. “Comece com o nome da empresa, com uma logo bonita, uma frase marcante. Depois, apresente o problema, posteriormente, o produto, o modelo de negócio, os próximos passos. Apresente seu time e jamais conclua dizendo: ‘era isso, pessoal’. Encerre com um sorriso e um agradecimento”, ensinou a especialista.

Guilherme Oliveira, da Assespro-PR, mediou a live e lembrou que o Pitch é comum em outros países também. Nos Estados Unidos, por exemplo, o modelo é solicitado previamente em forma de texto, para tornar a reunião de apresentação mais objetiva. “Às vezes, a gente peca pela ansiedade e por isso é preciso conhecer bem o nosso produto ou serviço para não errar”.

Na live, a profissional foi generosa e, entregando o ouro, passou três dicas valiosas de como preparar um bom Pitch e garantir feedback. Confira:

01 – Chega de blá-blá-blá

A primeira orientação dada pela profissional é carregada de bom humor. “Evite falar igual uma metralhadora”, disparou. “Imagina você numa feira de negócios e você começa a falar sem parar? A pessoa vai dar meia-volta e não vem mais”. Deixar o futuro cliente perguntar/interagir faz parte desse primeiro momento.

02 – Público certo

Escolher bem o público é fundamental. Como ressaltou Juliana, não adianta falar de produto de salão de beleza em um açougue. Talvez errar a mão neste ponto pode ser o motivo do fracasso de alguns Pitchs.

03 – Não fale grego

“Se não entenderam, mude o nicho e altere as estratégias”, orienta Juliana. Para a profissional, se o plano não está funcionando, é preciso revê-lo. “O problema existe, a solução existe, mas às vezes seu modo de despertar a atenção também não seja o correto”. De novo, vale o maior de todos os recados: conhecer muito bem o seu produto ou serviço faz toda a diferença.