Com Vale do Pinhão, Curitiba é vencedora em prêmio canadense de bem-estar urbano

Curitiba foi escolhida, nesta terça-feira(15), como uma das cidades que mais investem no bem-estar e qualidade de vida dos seus cidadãos. A chancela é do prêmio canadense Wellbeing Cities Award 2020, que tem como objetivo reconhecer os esforços das cidades para colocar o bem-estar no centro de suas políticas e planejamento. Em uma cerimônia online realizada durante o evento Wellbeing Cities Forum, a capital paranaense foi premiada na categoria “Construindo uma economia urbana vibrante” pelo seu projeto do Vale do Pinhão.

Criado em 2017 para incentivar o ecossistema de inovação curitibano através de uma economia urbana dinâmica, o Vale do Pinhão nasceu como um projeto de reurbanização na região do bairro Rebouças. Com o tempo, passou a integrar novas áreas de atuação como forma de incentivar a inovação na cidade como um todo.

“O Vale do Pinhão nasceu com a visão de que Curitiba, que sempre teve a inovação no seu DNA, precisava se revisitar nos seus conceitos. Ele nasceu como uma reurbanização e se expandiu pra uma visão de ecossistema, virando um grande movimento na cidade em que a prefeitura é um dos líderes, mas não o único”, explica Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, instituição que é um dos pivôs do projeto.

O projeto faz com que a condução da inovação na cidade seja dividido em cinco pilares estruturantes: articulação do ecossistema de inovação, legislação e incentivos ficais, educação em empreendedorismo, tecnologia, urbanização e sustentabilidade.

Moinho da Inovação, no Rebouças é um dos prédios símbolo do bairro e onde está abrigado o Engenho da Inovação e a Agência Curitiba de Desenvolvimento.
Para Alessi, foi justamente a integração entre as iniciativas dos atores desses cinco eixos o que se destacou para os organizadores do prêmio. “O que chamou a atenção foi a visão da implementação desses projeto em conjunto, essa visão sistêmica de cidade em que a inovação permeia tudo, fazendo brotar projetos estruturantes em todas as dez regionais”, pontua.

O Wellbeing Cities Award
O Wellbeing Cities Award surgiu em 2019 e integra o fórum de mesmo nome, que neste ano é realizado entre 15 e 17 de setembro. O evento é organizado pela instituição global sem fins lucrativos NewCities, em parceria com a cidade canadense de Montreal e a empresa Novo Nordisk e apoio do governo da região do Quebec. Nesta edição, o evento reúne mais de 70 especialistas para falar de bem-estar e qualidade de vida urbana.

Três países latino americanos foram premiados nesta edição do prêmio: Brasil, Argentina e Costa Rica.| Divulgação

Concorreram com Curitiba na mesma categoria da premiação as cidades de Fortaleza (CE), Brno (República Tcheca) e Lahore (Paquistão). O prêmio conta ainda com outras quatro categorias: natureza e biodiversidade; planejando uma melhor saúde urbana; comunidades coesas e priorizando o bem-estar. Nessas áreas, foram laureadas, respectivamente: Bordeaux (França), Buenos Aires (Argentina), Nova York (EUA) e Curridabat (Costa Rica). Os projetos de cada cidade podem ser conferidos no site do prêmio, em inglês.

Curitiba é destaque nacional no Ranking Connected Smart Cities 2020
Além da premiação internacional, Curitiba também foi destaque em no Ranking Connected Smart Cities 2020 — estudo realizado pela Urban Systems em parceria com a Necta que mapeia todos os 673 municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes com o objetivo de definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.

O ranking, divulgado no último dia 8, colocou a capital paranaense como primeiro lugar no eixo temático de urbanismo pela quarta vez desde o início do estudo, há seis anos. Além disso, a cidade também aparece como terceiro lugar no Ranking Geral 2020, atrás apenas de São Paulo (SP) e Florianópolis (SC).

Fonte: Gazeta do Povo