Com 16 projetos prioritários, gestão Ratinho Junior monta planejamento até 2023

O governador Carlos Massa Ratinho Junior durante reunião com a equipe de governo. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Depois de ter de começar a gestão lidando com os projetos e o orçamento deixado pelos antecessores, como acontece no primeiro ano de mandato de todo governante, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) teve a oportunidade de oficializar como pretende que o Paraná seja administrado nos próximos 4 anos. O Plano Plurianual (PPA) para 2020 a 2023 foi encaminhado para a Assembleia Legislativa e está aberto para emendas parlamentares.

A proposta prevê que o estado terá R$ 166 bilhões para gastar no período e define prioridades a partir disso. Foram realizadas audiências públicas em seis cidades (Curitiba, Ponta Grossa, Apucarana, Umuarama, Cascavel e Guarapuava) e também a plataforma Planeja Paraná recebeu sugestões.

O resultado é um documento de 415 páginas. Inovação e sustentabilidade, as palavras mais citadas nos discursos do governador, estão presentes maciçamente nos 16 projetos prioritários, chamados de finalísticos, apresentados no PPA.

  • Desenvolvimento sustentável das cidades
  • Paraná do futuro: Sustentabilidade e turismo
  • Saúde inovadora para um Paraná inovador
  • Desenvolvimento rural e abastecimento com sustentabilidade
  • Educação e esporte: Transforma Paraná
  • Paraná mais ciência
  • Energia Copel
  • Ensino superior inovador
  • Detran participativo: ágil e digital
  • Habita Paraná
  • Modernização de infraestrutura do Paraná
  • Desenvolvimento sustentável e integrado da região metropolitana de Curitiba
  • Segurança com integração, inovação e inteligência
  • Universalização do saneamento básico
  • Paraná cultural
  • Justiça, cidadania, trabalho e assistência social

O plano ainda é um documento muito em aberto, que deixa claro que quase tudo pode ser modificado ao longo do tempo. É apontado, contudo, um conjunto de 60 indicadores e 177 metas, a serem acompanhadas pelo Sistema Integrado de Gestão, Avaliação e Monitoramento Estadual (Sigame). É um documento recheado de dados estatísticos, que aponta o perfil da população e do setor produtivo, além de fazer projeções para a configuração futura. Indica, por exemplo, o aumento considerável da população idosa e redução na quantidade de matrículas no ensino público.

Entre os dados mensuráveis e projetados para 2023 aparecem a conclusão de obras em andamento, o aumento em determinados tipos de oferta de emprego, a quantidade de unidades de conservação a serem criadas, o indicativo de crescimento nas transferência de recursos para as prefeituras, o financiamento de planos de desenvolvimento urbano para as regiões Oeste e Norte Central, a quantidade de servidores que receberão capacitação, o número previsto de resgates aéreos, a projeção das notas do Ideb, a redução de acidentes de trânsito (dos atuais 54 mil por ano para 47,8 mil em quatro anos) e até a estimativa de operações policiais a serem realizadas, entre tantos outros exemplos possíveis.

Confira a proposta de PPA na íntegra clicando aqui

Fonte: Gazeta do Povo.