Assespro-Paraná faz balanço dos três primeiros meses da nova gestão

Aproximação com associados, intercâmbios internacionais e grupos para discutir temas específicos – como a inclusão de mulheres na área de inovação – estão entre as ações.

Fomento à internacionalização dos negócios, de um lado. Em outra frente, atividades para o estreitamento de laços locais. Criação de grupos temáticos – incluindo um conselho para ampliação de mulheres na tecnologia – e iniciativas que visam ao fortalecimento institucional. Ações como essas estão no balanço dos três primeiros meses da gestão para o biênio 2021-2022 da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação no Paraná (Assespro-Paraná).

Liderada pelo empresário Lucas Ribeiro, presidente da entidade e CEO da associada ROIT, a nova gestão dá sequência ao trabalho encabeçado pelo presidente antecessor, Adriano Krzyuy – que, inclusive, compõe a atual diretoria, na vice-presidência de Articulação Política. A gestão para o biênio 2021-2022 teve início em janeiro e entra no segundo trimestre do ano contabilizando resultados e projetando mais iniciativas no sentido de fomentar o setor de tecnologia da informação (TI) no estado. Já são quase 40 novos associados no período e mais de 100 reuniões realizadas pelo presidente com associados e diferentes entidades.

A internacionalização das empresas é o objetivo de iniciativas como a realização de pesquisas de mercado e de acordos que vão viabilizar rodadas de negócios com empresários de outros países, como uma rodada de apresentações que já ocorreu com a Espanha. Uma missão para quatro polos tecnológicos da China, prevista para ocorrer em outubro, também está sendo organizada. “Aproximar nossas empresas do mercado internacional é uma das metas da nossa gestão, porque é decisiva para o desenvolvimento da área de inovação do Paraná e para geração de novas receitas aos associados”, afirma Lucas Ribeiro.

 

Lucas Ribeiro é o novo presidente da Assespro-PR e CEO da associada ROIT

 

Mirar para além das fronteiras não significa se descuidar da própria casa. Ao contrário. Nos últimos três meses, uma série de atividades foram realizadas para colocar a Assespro-Paraná ainda mais perto das empresas associadas. Como havia anunciado em janeiro, Lucas Ribeiro tem feito questão de ele próprio promover encontros (ainda que de forma remota) com as equipes dessas empresas. Já foram mais de 20 “cafés com o presidente”, entre outras iniciativas de aproximação.

Ações como essas estão criando uma rede de relacionamentos entre os associados importante para a difusão de seus negócios, conforme avalia Gerson Jair Froehner, da Priori Sistemas, que tem sede em Marechal Cândido Rondon (oeste do Paraná), mas atende clientes em outros estados também. “Tais reuniões estão trazendo grande valor para nós, associados. É modelo de aproximação que, inclusive, tem potencial para se expandir para todo o Brasil”, considera o empresário.

A partir de um desses encontros, a Priori estabeleceu um plano de ação com o objetivo de apresentar soluções da empresa a segmentos de mercado no Paraná. “Trata-se da divulgação de um de nossos produtos entre os associados, por meio dos canais de relacionamento da Assespro. Já contratamos uma agência de marketing e, no início de maio, vamos colocar em prática”, antecipa Gerson Froehner, que faz questão também de enaltecer o trabalho da gestão anterior. “O Adriano [Krzyuy] deixou tudo preparado para a chegada do Lucas [Ribeiro]. A Assespro está tendo um ganho fantástico.”

GRUPOS TEMÁTICOS

Grupos temáticos – elaborando diagnósticos, identificando desafios e construindo soluções – também estão sendo constituídos. Entre esses grupos, destaque para o Conselho Consultivo de Mulheres na Tecnologia, que tomou posse na semana do Dia Internacional da Mulher (8 de março). “O Conselho trata da inclusão das mulheres nas atividades de TI, desde a base, até a ponta, isto é, em funções de comando e gestão, passando pela ampliação da capacitação continuada das profissionais”, sublinha a presidente do grupo, Cris Alessi.

Gerson Froehner, da Priori, aponta a criação do Conselho de Mulheres como uma das medidas mais significativas. “Já discutíamos a falta de mulheres no setor, e essa iniciativa vem enfrentar de fato esse problema. Aqui na Priori contamos com muitas mulheres na equipe, em especial na área de atendimento; o desafio é ampliar a participação na área de desenvolvimento também”, aponta o empresário.

Dentre os grupos, um especificamente trata do enfrentamento de um problema da área de inovação no Paraná e no Brasil, de um modo geral: o da escassez de mão de obra qualificada. O “PeopleTech” – encontros bimestrais até dezembro – é um dos frutos desse enfrentamento. É voltado especialmente aos profissionais de recursos humanos (RH) das empresas associadas, de modo a promover continuamente conhecimento e atualizações sobre o setor de TI.

Os temas dos encontros são definidos a partir de demandas das próprias empresas, conforme assinala a coordenadora do grupo, Carolina Pizolati Farah, especialista em Gestão de Pessoas. “O PeopleTech discute os desafios e as oportunidades, em especial para os profissionais de RH das empresas de TI”, frisa a especialista.

Na avaliação do executivo Anizio Moura Filho, diretor comercial da Inteligate Tecnologias de Acesso, empresa com sede em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, a gestão para o biênio 2021-2022 da Assespro-Paraná acerta ao promover o estreitamento de laços entre empresas, executivos e profissionais do setor. As conversas diretamente com o presidente da entidade são emblemáticas nesse sentido.

“Para ser um bom gestor, o primeiro passo é conhecer seu público. Lucas Ribeiro revela um dom raro e precioso quando expressa ‘querer conhecer melhor cada um dos nossos associados’, pois ele fornece identidade a cada um. Assume uma enorme liderança ao conduzir o grupo. Simples assim”, define.

MAIS INFORMAÇÕES