Analytics e BI: caminhos para evitar a corrupção?

Trabalhos complexos de levantamento e interpretações de dados podem ser feitos de forma mais rápida por meio de soluções de BI e BA

O momento é de pré-eleições. Apreensão e dúvidas sobre se e como os próximos governos farão seu trabalho da melhor forma para que o dinheiro público seja empregado com eficiência, devolvendo melhorias à sociedade, e para que seja combatido e afastado o fantasma da corrupção.

A questão central, no entanto, é sobre que ferramentas podem ser utilizadas para atingir estes propósitos. E embora a resposta não seja uma só, há um recurso que desponta entre as estratégias a serem adotadas: a tecnologia.

Dentre as práticas que podem ajudar as gestões públicas a governar de forma mais assertiva, eliminando burocracia e buscando resultados palpáveis, está o uso dos dados. Ou melhor, o trabalho destes por meio de soluções de Business Intelligence e Business Analytics.

Conforme muitas empresas já estão aprendendo na prática, este é um ótimo momento para utilizar ferramentas de BI e abraçar uma cultura de dados, usando o Analytics como catalisador de uma transformação nos serviços públicos. Mas falando especificamente de governo, estas ferramentas podem, sim, ajudar em procedimentos para evitar corrupção e detectar quando o dinheiro público está sendo mal utilizado.

Como? Uma das formas é analisar dados para detectar condutas indevidas, o que não é algo novo, mas ,com certeza é um trabalho burocrático e demorado, que envolve informações pouco estruturadas e muita papelada.

Essa é a lacuna que o Analytics preenche. Trabalhos complexos de levantamento e interpretações de dados podem ser feitos de forma mais rápida por meio de soluções de BI e BA, conferindo se o dinheiro destinado a determinadas ações está realmente sendo gasto do jeito certo.

Fonte: COMPUTERWORLD.