Boletim Mensal: Paraná é o segundo estado com mais empresas beneficiárias da Lei de Informática

O estudo deste mês apresenta a distribuição espacial das empresas habilitadas aos benefícios da Lei de Informática (8.248/91) e suas atualizações. A análise faz parte do projeto Insights Report: Panorama do Setor de Tecnologia da Informação 2018, produzido pela Assespro-PR em conjunto com o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

As empresas beneficiárias da Lei de Informática são as fabricantes de hardware e dispositivos de automação que investem, em P&D, no mínimo 5% do seu faturamento bruto no mercado interno, decorrente de bens e serviços incentivados pela Lei, e que comprovem regularidade fiscal. Desta forma, as empresas de serviços de TIC podem conseguir benefícios indiretos, a partir de demandas específicas. Leia mais > Link do boletim na íntegra

Para o professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná, Victor Manoel Pelaez, o ponto de destaque no boletim de março está relacionado ao posicionamento do Paraná na distribuição geográfica das empresas e das ICTs. “O estado está em segundo lugar no ranking do número de empresas cadastradas e habilitadas para obter o benefícios da Lei, apresentando ao mesmo tempo uma quantidade menor de ICTs cadastradas, ocupando a sétima posição na classificação das UFs”, afirma.

Todos os dados utilizados para o desenvolvimento da pesquisa foram coletados da página do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), na qual estão disponíveis para consulta das empresas habilitadas e as instituições cadastradas até o ano de 2017. Vale lembrar que o cadastro das empresas pode ser uma fonte adequada para a busca de oportunidades e parcerias entre as companhias de software e as empresas fabricantes de hardware, que são candidatas ou beneficiárias dos incentivos fiscais da Lei de Informática. Verifique aqui > www.mctic.gov.br/SISEPIN/leiDeInformatica

De acordo com Adriano Krzyuy, diretor presidente da Assespro-PR, outra informação importante do estudo, é o fato de Curitiba e região metropolitana abrigarem grande parte das empresas habilitadas. “Foi identificado o registro de 85 empresas habilitadas no Paraná, sendo que Curitiba abriga 43% desse total, seguido por Pinhais (12%), Maringá (11%), Londrina (10%), Pato Branco (6%), São José dos Pinhais (6%), e Guarapuava (4%). É importante ressaltar que os municípios de Pinhais e São José dos Pinhais fazem parte da Região Metropolitana de Curitiba, desta forma, essa região concentra 61% do total das empresas habilitadas no estado” explica.

Há uma proposta de ampliar os incentivos fiscais da Lei ao setor de serviços de TIC, por meio de uma medida provisória que ocorre em discussão no Congresso. A aprovação desta medida proporcionará maior proveito do potencial de pesquisa e desenvolvimento das ICTs do país na área de software.