BNDES Direto 10 elimina exigência de garantia real para empresas de software

O programa BNDES Direto 10, sucessor do conhecido Prosoft, que beneficiou mais de 150 empresas de software, vai ser reativado pelo banco de fomento do governo no primeiro trimestre de 2019. Expectativa é que o BNDES disponibilize pelo menos R$ 100 milhões para a nova linha. “A iniciativa já foi aprovada em diretoria. Está em fase de ajustes finais”, conta o chefe do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação do BNDES, Ricardo Rivera, que participou do evento de final de ano da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), realizado nesta segunda-feira, 03/12, em São Paulo.

O executivo do BNDES explica que os ajustes são necessários porque os recursos não serão voltados apenas para as empresas de software. Eles também serão direcionados para outras verticais, como editoras e indústrias farmacêuticas. Os recursos a serem distribuídos ficam entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões. E o principal diferencial, promete, é a ausência da exigência de garantias reais, um agravante para as empresas de software e também para os prestadores de Internet.

“Quem não apresentar garantia poderá pegar 30% do montante disponibilizado. Os outros 70% serão monitorados para que a companhia implante governança e possa, ao final, restituir os valores”, observa Rivera. O executivo adianta ainda que os prestadores Internet poderão usar até 60% dos recursos para a compra de fibra óptica. Os 40% restantes serão para a aquisição de equipamentos de tecnologia nacional. “Nesse modelo nós estamos bem próximos da linha já disponibilizada pela FINEP. Queremos impulsionar a infraestrutura e não apenas a fibra óptica na última milha”, salienta.

Rivera minimizou ainda as críticas feitas ao extinto Prosoft. “O programa beneficiou mais de 150 empresas. O redesenho dele vai permitir abrigar ainda mais o mercado de software”. No evento da ABES, o diretor de Inovação da FINEP, Marcio Girão, também antecipou que a instituição vai lançar, ainda em dezembro, uma nova linha de fomento ao software direcionada à digitalização. Serão R$ 500 milhões disponibilizados para os próximos três anos.

Fonte: Convergência Digital.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.