Assespro-PR participa da reunião da Governança Estadual de TI

Nesta terça-feira (13/03), a Assespro-PR participou da Reunião da Governança Estadual de TI, que faz parte do Programa Paraná Inovador, da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e é vinculada à Rede de Arranjos Produtivos Locais. O encontro foi realizado na sede do Sebrae, Prado Velho, restrito aos membros designados da governança.

Adriano Krzyuy, Diretor Presidente da Assespro-PR, explica que o objetivo dos projetos é apoiar os demais setores com o prosseguimento da tecnologia, além de posicionar o setor de TI como principal vetor de desenvolvimento do Paraná.

Durante a reunião foram abordados e apresentados os seguintes temas: Revisão da Lei de Inovação do Paraná, Insights Report e indicadores TIC Paraná, Priorização Plano de Ação 2018, e o lançamento do Projeto INNOV-AL com a União Europeia, uma das primeiras interações com a Governança com a presença de Consultores Europeus do Projeto e representantes do Governo Federal (Ministério da Integração Nacional e da Presidência da República).

Segundo João Carlos Gomes, secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o setor de TIC tem motivado o estado a progredir. “O último resultado positivo que mostra a competência dos participantes desta governança, foi esse edital que participamos na comunidade européia, onde somente três estados do Brasil foram aprovados para continuar com o projeto que trabalha com energias renováveis e área de TIC” afirma.

Alguns atores que fazem parte do comitê gestor da governança estiveram presentes na reunião, como por exemplo: O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar); Copel Telecomunicações; Celepar; Fomento Paraná; Parque Tecnológico de Itaipu, Sebrae-PR; APL de Software de Maringá e Região, APL Iguassu-IT (Oeste do Paraná), APL de TI de Curitiba, entre outros.

De acordo com Paulo Pitanga do Amparo, do Ministério da Integração Nacional, é muito satisfatório ver os avanços que o Estado do Paraná está desenvolvendo através do Projeto INNOV-AL. “Nós acreditamos que com o sucesso que esse experimento pode trazer, o Paraná pode se tornar uma referência para o trabalho de inovação e território, o que nós do Ministério da Integração Nacional estamos querendo desdobrar para o próximo ano”, explica.