Assespro-PR discute adesões ao Curitiba Tecnoparque

O Diretor-Técnico e Jurídico da Agência Curitiba, Frederico Lacerda, e a Presidente da Agência Curitiba, Ana Cristina Martins Alessi e Diretor-Presidente da Assespro-PR, Adriano Krzyuy, tiraram as dúvidas dos participantes sobre o projeto Tecnoparque.

A Assespro-PR realizou nesta quinta-feira (21) o Café TEC que teve como foco principal discutir o relançamento do Curitiba Tecnoparque. Durante o evento, o Diretor-Presidente da Assespro-PR, Adriano Krzyuy, o Diretor-Técnico e Jurídico da Agência Curitiba, Frederico Lacerda, e a Presidente da Agência Curitiba, Ana Cristina Martins Alessi esclareceram aos participantes quais os passos para aderir ao programa.

O projeto, que estava suspenso para novas adesões desde 2013, foi relançado no dia 30 de maio e conta hoje com mais de 80 empresas associadas. O objetivo do Curitiba Tecnoparque é “incentivar empresas que possam fazer o desenvolvimento de tecnologia, principalmente em termos de cultura e desenvolvimento da cidade”, afirma Ana Cristina. Esta iniciativa faz parte do Vale do Pinhão, um projeto de inovação para que Curitiba se torne uma cidade ainda mais inteligente.

Krzyuy destaca que o Curitiba Tecnoparque “incentiva o incremento da produtividade e geração de emprego e renda, além de permitir aumento da competitividade internacional”. Este estímulo vem por meio de incentivos fiscais oferecidos pela Prefeitura. Há uma redução no Imposto Sobre Serviço (ISS) de 5% para 2% aos participantes do projeto.

Segundo Carlos Roberto Drechmer, CEO da Acom Sistemas, associado à Assespro-PR e participante do programa, o Curitiba Tecnoparque tem realmente auxiliado no crescimento da empresa. Drechmer afirma que “a Acom Sistemas é uma empresa que já tem utilizado este benefício por muitos anos e tem sido um diferencial bastante grande porque permite que a empresa tenha uma contrapartida com relação à produção da tecnologia, da inovação e dos softwares em Curitiba”.

Todas as empresas de base tecnológica podem se associar ao programa. Para isto, basta terem um projeto desenvolvido que será avaliado pelo Comitê Gestor do Tecnoparque (Cofon) e se aprovado, é enviado à Prefeitura. Assim que todos os processos do projeto forem aceitos, a empresa pode começar a se beneficiar do incentivo fiscal. Este trâmite leva em média 60 dias.

O Diretor-Presidente da Assespro-PR comemora a participação das organizações associadas à Assespro-PR no evento “as empresas sinalizaram grande interesse em submeter seus projetos para o Tecnoparque. Com isso, demonstram que nosso setor se posiciona cada dia mais como um dos principais vetores de desenvolvimento de Curitiba e do Paraná”.